Bem viver
31
julho

Quais os malefícios de trocar o dia pela noite?

Seja por trabalho, insônia, ansiedade ou costume, existem inúmeras pessoas que trocam o dia pela noite. Mas, quais os malefícios dessa troca?

Você sabia que cerca de 95% da população mundial tem o corpo biologicamente regulado para estar em atividade durante o dia e repousar à noite? Pois é, apesar disso, o número de pessoas que trocam o dia pela noite vem aumentando de forma significativa.

Mas será que alterar essa rotina padrão é mesmo prejudicial? A resposta básica e direta é: sim! O nosso corpo tem o que chamamos de ciclo circadiano, uma espécie de relógio biológico que regula todos os ritmos do organismo: produção de glândulas nos órgãos, atividade mental e psíquica, metabolismo, apetite e disposição.

Quando um desses ritmos é alterado por fatores externos, como o horário de trabalho, por exemplo, todo o organismo acaba ficando desequilibrado.

Quais os malefícios reais?

Como você já deve ter percebido até aqui, quando dormimos de dia e passamos a viver de forma alternada, nosso corpo não entende isso da mesma maneira, o que acaba ocasionando diversos problemas para nossa saúde.

Produção de melatonina

Você deve saber que a melatonina é produzida apenas na ausência de luz, sendo uma substância que ajuda no equilíbrio do corpo e na regulação fisiológica. 

Sua produção é inibida no corpo das pessoas expostas à luz artificial durante as atividades noturnas e à luz natural durante o dia, enquanto dormem. Como consequência, o efeito é a acentuação do desequilíbrio do corpo.

Cortisol

O cortisol está associado ao aumento de gordura no corpo e quando sofre uma ruptura de produção, sua concentração tende a aumentar no corpo.

Vitamina D

A vitamina D é responsável pela melhora do sistema imunológico e tende a ser ainda mais eficiente quando o corpo está exposto à luz do sol. Por isso, ao trocar o dia pela noite, essa relação acaba se tornando inexistente.

Existem mais consequências?

Algumas das primeiras consequências de quem troca o dia pela noite são dificuldades de concentração, lentidão da memória e do raciocínio, sonolência, fadiga, irritabilidade, dores de cabeça e predisposição a problemas metabólicos e cardiovasculares.

Além disso, a longo prazo, existe a possibilidade do desenvolvimento de doenças crônicas como o diabetes, por exemplo, devido a uma grande resistência à ação da insulina, e da obesidade, pois o controle do hormônio da saciedade pode ser dificultado.

Por fim, é possível que ocorram ainda problemas de origem gastrointestinal, como má digestão, azia, úlcera, falta de regularidade intestinal e irritações no cólon.

Viu só como os problemas para quem troca o dia pela noite podem ser inúmeros? Caso não seja uma questão profissional, é indicado procurar um especialista para auxiliar a resolver esse problema tão sério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM


Dicas da Chris Flores para montar um enxoval de roupa de cama para o casamento
Por que temos pesadelos durante o sono?  
Você já visitou uma loja Altenburg?  
5 dicas para ensinar seu corpo a acordar cedo 
1234