Bem viver
11
maio

Tricô para vestir, decorar e para eles!

Não tem época mais gostosa para fazer tricô (ou crochê), do que o outono/inverno.  Os dias mais frescos são um convite para passarmos um tempo sentados, esvaziando a cabeça e enchendo as mãos de novidade, por meio de lãs, linhas, barbantes…

Pelos dedos de quem é fã de trabalhos manuais, correm fios coloridos com uma variedade enorme de texturas e efeitos, prestes a se tornarem algo mais: cardigans, cachecóis, golas, gorros, polainas, meias, xales…

O hábito que antes era reservado a vovós pacatas, para se distraírem durante o período de aposentadoria, virou febre no Brasil inteiro e em outros países também. É que nessa sociedade onde tudo é industrializado e impessoal, o trabalho manual vem ganhando valor, por conta das características de originalidade, personalidade e exclusividade.

Crianças estão descobrindo a arte de tricotar, ao lado de mães e pais. Sim. Eu disse mesmo: PAIS. Os homens estão percebendo que esse trabalho não precisa estar restrito às mulheres. Eles podem se apropriar da capacidade criativa que também têm e assim, criar as próprias peças de roupa e até itens para decorar a casa ou presentear. A ideia não é má, uma vez que o país está em plena crise econômica, assim como o resto do planeta.

t4

t5

Só para ter uma ideia do tamanho do sucesso do tricô, atualmente, em junho de 2015, aconteceu em Porto Alegre, o 3 º Encontro Gaúcho de Tricô, do grupo Tricô Tchê, que reúne mais de 15000 pessoas no Facebook e que promove mensalmente oficinas e reuniões para trocar receitas das peças.

Esse é um hobby que pode ser o início de um novo trabalho, uma fonte de renda, além de proporcionar um momento de descontração com amigos e a família toda. Delícia das delícias é reunir um grupo naquela tarde fria do fim de semana e colocar os assuntos em dia, produzindo novidades. E se houver sintonia, que tal organizar com a trupe um bazar para vizinhos do prédio ou para os colegas de trabalho?

t7

t10

Crescem os itens de décor revestidos em tricô. Eles trazem um toque rústico, porém moderno, aos ambientes. 

Para você, que pode não conhecer ainda o prazer de tricotar e crochetar, isso seja apenas uma história sobre agulhas e linhas. Mas se houver curiosidade e disposição de aprender, acredite: de ponto em ponto, você pode chegar mais longe do que já imaginou!

Interessou? Tem uns caras que montaram um grupo chamado Homem na Agulha. Eles estão mandando super bem e vêm ministrando cursos em várias cidades. Para saber onde, acesse a Fan Page deles: https://www.facebook.com/homemnaagulha/ . Caso prefira, você pode se informar em armarinhos de sua cidade, para saber onde aprender tricô (geralmente as próprias lojas promovem grupos), ou crie você mesmo uma turma para treinar e produzir.

t11

Capa da Fan Page Homem na Agulha.

Fotos: Reprodução

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM


Dicas da Chris Flores para montar um enxoval de roupa de cama para o casamento
Por que temos pesadelos durante o sono?  
Você já visitou uma loja Altenburg?  
5 dicas para ensinar seu corpo a acordar cedo 
1234